MOTIVAÇÃO

MOTIVAÇÃO – O QUE FAZER QUANDO ESTIVER DESMOTIVADO?

Olá, estudante.

Meu nome é Alexandre Bento e quero te fazer algumas perguntas.

Como você se motiva para fazer coisas desagradáveis, mas que precisam ser feitas?

Como você continua, mesmo quando está muito difícil e as coisas dão errado?

Se eu te pedisse para correr 10 Km de madrugada, você iria?

Quase certeza que vai dizer não.

Afinal, qual o propósito desse sacrifício se é melhor ficar em casa em sua cama quentinha?

Mas se eu dissesse que será sorteado R$ 10.000 entre os que conseguirem cumprir a tarefa?

E então?

Agora já está pensando em colocar o tênis, né?

O que aconteceu?

Ofereci um incentivo.

Incentivo é uma parte importante da motivação.

Há três grandes teorias sobre motivação.

Na primeira teoria, a principal força motivacional é a vontade.

Na segunda, o determinismo biológico é o que motiva a ação.

A terceira grande teoria é a do impulso.

O impulso motiva comportamentos que sirvam às necessidades do corpo (comer, beber).

Em outras palavras, o comportamento serve às necessidades corporais, e a ansiedade

(impulso) atua para assegurar o comportamento.

Só isso faria você sair de casa e encarar 10 Km de madrugada.

Hoje somos motivados por coisas como dinheiro, uma boa nota, aceitação social ou ganhar um jogo.

Esses são os seus incentivos.

Tudo que te leva a fazer algo pode ser visto pelo seu cérebro como um fator motivacional.

Mas sabe o mais curioso?

O cérebro libera a dopamina, que te dá prazer, só por tentar.

Mesmo que você não ganhe, já vai se sentir bem.

Sentimos satisfação quando damos nosso melhor para fazer algo.

Só a possibilidade de ganhar o prêmio já pode motivá-lo a não desistir e continuar tentando.

Mas por que é tão fácil se desmotivar?

Veja esse experimento.

Colocaram alguns jovens de níveis educacionais semelhantes para tentar adivinhar a quantidade de balas em vários potes.

Os jovens deram palpites individualmente, mas eles estavam sendo enganados.

Alguns jovens foram escolhidos para acertarem mesmo que errassem e a outros era dito que erraram mesmo que acertassem.

Foi aleatório.

Depois colocaram eles em um jogo de anagramas para formar o maior número possível de palavras em 10 minutos.

As crianças que venceram no desafio das balas conseguiram, em média, mais que o dobro de acertos em comparação às crianças que perderam.

Esse é o poder da desmotivação.

Quando há a percepção que você não consegue mudar nada com suas ações, sua motivação baixa.

A frustração de perder em um jogo em que eles não tinham controle fez com que perdessem novamente.

Isso ocorre por conta da dopamina.

Mas também ocorre na via inversa: O sucesso em uma tarefa aumenta seus níveis de dopamina e mantem sua motivação alta.

Então aqui vai um truque:

Quando estiver fazendo algo difícil que queira desistir, dê uma pausa e faça algo que você seja muito bom.

Ai volte para a tarefa quando estiver mais confiante.

Mas o que fazer quando o desafio é muito difícil e complexo e você não sabe nem por onde começar?

Vamos ver isso no próximo post.

 

Alexandre Bento

Especialista em preparação de alto desempenho para concursos e vestibulares, ministrando cursos e palestras acerca do tema.

Nomeado em 15 cargos públicos efetivos e atualmente é Analista da Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC, na área de Orçamentos públicos.

Cocriador do Método Tríade de Coaching de Concursos, Vestibulares e Enem.

Criador do canal Meu Estudo, que traz o melhor conteúdo de Técnicas de Estudo, motivação e ferramentas para potencializar seus estudos.

Criador do canal Minhas Questões de Concursos, que traz questões comentadas de concursos públicos.

Criador do canal Minhas Questões ENEM, que traz questões comentadas do ENEM.

 

Se inscreva no canal Meu Estudo para acompanhar as técnicas, sacadas, dicas e orientações de produtividade e planejamento nos estudos.  

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This